JASON

março 26, 2014 at 6:12 pm 3 comentários

JASON
Por Rita Maria Felix da Silva

Certa manhã, Jason, um pequeno demônio adolescente, de pele azulada, como é comum a maioria dos habitantes da Terra de Twanlandi, uma região na fronteira Leste do Inferno, a mesma que separa aquele reino lamentável e o Céu, acordou com uma nova idéia na cabeça.

Por que os anjos devem ser uma espécie popular e querida pelos humanos, enquanto aos demônios resta serem desprezados e amaldiçoados por todas as bocas? – Indagou-se ele. Isso precisava acabar. Que tal pôr fim a essa guerra sem sentido contra a espécie angelical, um conflito antigo e caduco, mantido por um ódio e revolta que apenas os mais velhos e caducos ainda retem no coração? Uma batalha sem fim que esgota os recursos do Inferno e torna miserável a vida de toda a espécie demoníaca… Se os demônios pudessem mudar sua conduta, parassem de seguir os preceitos dos mais velhos e passassem a se mostrar como algo melhor para a humanidade, algo que os humanos poderiam aceitar e até amar…

Entusiasmado, Jason correu até Kakanty, outro demônio adolescente e seu melhor amigo, que trabalhava com o pai, numa das forjas do Inferno (porque, como é sabido por todos, entre os demônios estão os melhores ferreiros do universo).

Já diante de Kakanty, após terminar seu pequeno, otimista e entusiasta discurso sobre sua idéia extraordinária, sem esquecer-se de enfatizar que ela traria grandes mudanças e um tempo melhor para todos, Jason olhou fixamente no rosto do amigo esperando uma resposta…

Kakanty apenas pegou um tridente recém forjado por ele mesmo e atravessou o peito de Jason, que, numa mistura terrível de dor e perplexidade, caiu ali mesmo e sangrou até perecer.

Kakanty olhou para o cadáver do amigo e, silenciosamente, pediu-lhe perdão. Depois removeu o tridente, atirou o corpo nas chamas da forja e suspirou entristecido… Era como seu pai havia lhe ensinado: as coisas são boas do jeito que são. Por que mudá-las? Para o bem de todos, o status quo deve ser mantido.

FIM

Dedicado a Diego José

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

ALMUD-ARIN Amórficas 06 de 07 – As Lições de Mestre Ogeid Zakharov

3 Comentários Add your own

  • 1. Tony Brandão  |  março 27, 2014 às 2:19 am

    Otimo texto, Rita. Já estávamos com saudades!! 🙂

    Responder
  • 2. Carlos Max de Carvalho Ferreira  |  março 27, 2014 às 2:36 am

    É o Kakanty preferiu manter essa batalha , pois o bem e o mau sempre irão se gladiar . Em minha opinião nunca terá um fim e confirmando isso Kakanty detonou toda a ideia do Jason e com ele próprio , e assim será para sempre.

    Responder
  • 3. Carlos Max de Carvalho Ferreira  |  março 27, 2014 às 2:38 am

    Apesar de ser um texto não muito fácil de se interpretar , em fim gostei.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

março 2014
S T Q Q S S D
« jan   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: