Uma Terrível Ausência

agosto 17, 2012 at 4:07 am 4 comentários

UMA TERRÍVEL AUSÊNCIA

Por Rita Maria Felix da Silva

“Something for you to say
when love goes away,
Something for you to say
when love ends up” 1

Na segunda, o namoro de Arliete terminou numa briga memorável e muito lamentável. Ela sentiu-se mal, foi ao banheiro chorar por duas vezes e voltou do trabalho mais cedo.

Em casa, tomada por uma estranha febre, desmaiou na cama.

Despertou sem saber quanto tempo dormira. Evitava pensar em André: ele não era digno de um único pensamento sequer dela, Arliete repetia para si mesma, tentando se convencer…

E, no peito… Uma sensação indefinível, parecida com aquela quan-do falece um ente muito querido… Era como se algo essencial estivesse faltando em tudo ao redor…

Percebendo-se atrasada, não acessou a Internet, nem assistiu a TV, como sempre fazia. Aprontou-se e saiu de volta ao trabalho. Nas ruas, porém, multidões furiosas lutavam, mordiam-se e rasgavam-se de uma forma selvagem. Estava assim por toda a parte.

Arliete fugiu como pôde e, à noite, ferida, assustada e faminta, escondeu-se num canto e rezou para não ser encontrada. Mas aquela sensação, etérea e assustadora, não a deixava em paz. Um gosto de ausência que parecia machucar-lhe por dentro.

Esgotada pelos sofrimentos do dia, ela adormeceu e sonhou. E, no sonho, Arliete finalmente entendeu o que era aquela sensação monstruosa de opressora ausência:

O amor. O amor havia deixado este planeta para sempre.

FIM

Dedicado a Soira Celestino


1 When Love Goes Away. Omar Klavad. It’s O.K.! – The Music of Omar Klavad. Faixa 3

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Somnium nº 103 – há um conto meu nele JANUS E A ESPADA DE MURAI

4 Comentários Add your own

  • 1. Dacia  |  agosto 17, 2012 às 5:06 am

    Texto triste, mas eu gostei….sei como é sentir isso 😦

    Bjossss

    Responder
  • 2. Alex Voorhees  |  agosto 17, 2012 às 5:10 am

    Que bonito este poema… em um momento pensei que se tratava de um apocalipse zumbi… bom, de certa forma, é, metaforicamente falando… bonito mesmo, parabéns!

    Responder
  • 3. Marcelo Santa Roza  |  agosto 18, 2012 às 6:52 pm

    Muito bom… Um mundo sem Deus é um mundo sem amor. E todos estão mandando uma “banana” para o criador atualmente… Talvez Ele venha a permitir essa calamidade algum dia para que as pessoas saibam o quanto Ele faz falta…

    Responder
  • 4. luizchamploni  |  agosto 20, 2012 às 4:25 am

    Esse texto é melhor apreciado quando não lido de forma literal.

    Parabéns, Rita!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

agosto 2012
S T Q Q S S D
« jul   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: