Trinca de Ases II – Lothar

setembro 20, 2011 at 4:32 am 7 comentários

sobre este texto

TRINCA DE ASES

Por Rita Maria Felix da Silva

II- Às de Ouro

“Lothar

Vivia caído bêbado perto do único bar daquele vilarejo ou mendigando para beber.  Ninguém lhe sabia o nome, mas atribuíam a ele apelidos horríveis.

Era a diversão daquele povo. Crianças e adultos batiam-no até que sangrasse. Urinavam e defecavam sobre ele, quando o encontravam adormecido na rua. Um dia, Vó Quitéria até jogou-lhe água quente.

À noite, refugiava-se num canto escuro. E, então, lembrava: ele era o Mago-Rei Lothar, uma vez o todo-poderoso monarca do mundo de Ganamon, até que seus inimigos destronaram-no e baniram para este terrível novo mundo, onde a magia não existe.

No escuro, lembrava e chorava, rezando por salvação a deuses que pareciam não mais existir.

FIM

Dedicado a Nana B. Poetisa

A seguir: Trinca de Ases III – Ptolomeu

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Trinca de Ases I – Ocsur AKMANDRITAS

7 Comentários Add your own

  • 1. Enio Myrddin  |  setembro 20, 2011 às 7:05 pm

    O texto está ótimo e muito divertido.
    Realmente recomendo que publique textos assim pequeninos
    para agradar os apressados, kkkk…
    fiquei com vontade de saber mais sobre esse Mago-Rei…

    Li o Trinca de Ases I e também gostei bastante.
    Agora estou aguardando o III.
    Que venha logo!

    Responder
  • 2. Ana  |  setembro 22, 2011 às 7:13 am

    Terrivel mundo sem magia, sem fantasia, sem compaixão.
    Maravilhoso conto, Rita.

    Responder
  • 3. Clinton Davisson  |  setembro 22, 2011 às 10:11 am

    Para quem tem problemas sérios de tempo para ler, esse site é uma benção.

    Adorei o texto. E deu muita vontade de saber mais sobre o Mago Rei

    Responder
  • 4. Nardélio F. Luz  |  setembro 24, 2011 às 12:56 pm

    Rita, fazer elogios à sua capacidade para contos curtos é deveras desnecessário; sua imaginação, ai, ai, ai… ilimitada, como deveria ser a (de pelo menos a maioria) dos seres humanos.

    Seus micro contos são bem definidos e ao mesmo tempo deixam uma vontade imensa de “quero mais”.

    “Esse mundo onde a magia não existe”… onde a maioria vive na correria, soberba e cobiça, matando aos poucos o pouco de encantamento que ainda existe… definhando…

    Pobre ex-Mago-Rei!

    Parabéns menina!!!

    Responder
  • 5. Yarin  |  setembro 25, 2011 às 5:33 pm

    Uma coisa q eu realmente gosto nesses pequenos contos, é q mesmo sendo tao curtos, nos fazem imaginar um mundo todo, ou todo um panomara complexo de forma muito eficiente, parabéns.

    Responder
  • 6. Alison  |  setembro 26, 2011 às 2:53 am

    Òtimo conto, seus micro contos são os melhores, Aliás quero ter essa facilidade que você tem com contos tão curtos, Parabéns mesmo.

    Responder
  • 7. Peteka Junior  |  outubro 29, 2011 às 8:57 am

    Muito bom.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

setembro 2011
S T Q Q S S D
« jul   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: